Fevereiro de 2011 - Nº 20   ISSN 1982-7733  
teatro53.php
Como participar
Fale conosco/cadastro
 Arquivo JJ
Todas as edições do JJ
 Tema da Hora
Memórias e História
Dicas de livros
 Perfis e Canções
Clara Nunes
Cida Moreira
 Gonzagão e Gonzaguinha
 Jayme Ovalle
 Luiz Carlos Paraná
Seção Livre
Palavra aberta
Ponto de vista
Desenho
Poesia
Crônica
Exceção
Presentation
Here you are the reporter
Open section
Contact us
Acompanhe
Escola
Como participar

"Cândida", de Bernard Shaw, está em cartaz no Teatro Augusta/SP


A peça esteve em turnê nacional por 17 cidades brasileiras e foram mais de 200 apresentações e 50 mil espectadores nesses dois anos de carreira. Sucesso de crítica e de público, Cândida, de Bernard Shaw, dirigida por Zé Henrique de Paula, retorna a São Paulo para sua última temporada no Teatro Augusta. Até 17 de março.  

Foto: Divulgação

 

A montagem do Núcleo Experimental encerra a trilogia do diretor Zé Henrique de Paula sobre a identidade masculina, iniciada com R&J de Joe Calarco e Mojo de Jez Butterworth.

Escrita em 1895 pelo dramaturgo irlandês Bernard Shaw, a comédia – que pertence ao grupo denominado pelo próprio autor de “Peças Agradáveis” - retrata os perigos de um iminente triângulo amoroso. Cândida é a dedicada esposa do reverendo Morell, um pastor anglicano de ideologia socialista. Com a chegada do jovem Eugênio, um aristocrata, a estabilidade desse casamento será questionada diante da  constante possibilidade de traição, levando a peça para um desfecho inusitado.

 

Apesar de o papel titulo ser feminino, Cândida trata fundamentalmente de uma questão masculina: a autoimagem do homem maduro. Isto a coloca em perspectiva com R&J, na qual garotos descobrem seus impulsos afetivos e sexuais e Mojo, onde homens na faixa dos 20 anos tentam achar o seu lugar no mundo.

 

Autor de mais de 50 peças, em Cândida – que muitos consideram sua melhor obra – Shaw demonstra sua ironia e irreverência por meio de diálogos afiados, nos quais nada escapa de seu olhar crítico: família, o papel da mulher, utopias políticas, classes sociais e religião.

  

Bernard Shaw

Foi agraciado com o prêmio Nobel de Literatura em 1925 (único prêmio que aceitou e cujo dinheiro destinou totalmente à tradução e difusão de autores suecos). Teve algumas de suas peças publicadas na década de 50 pela Editora Melhoramentos, hoje esgotadas e encontradas em sebos. Entre elas podemos destacar César e Cleópatra, Pigmalião (adaptada para o cinema como My Fair Lady), Santa Joana, A Casa dos corações Partidos e Major Bárbara.

No programa de democratização de acesso, a peça faz sessões de graça para professores e alunos da rede pública de ensino médio

 

CÂNDIDA

Texto - Bernard Shaw. Tradução e Direção - Zé Henrique de Paula. Elenco - Bia Seidl (Cândida), Sergio Mastropasqua (Morell), Thiago Carreira (Eugênio), Fernanda Maia (Prosérpina), Thiago Ledier (Lexy) e João Bourbonnais (Burgess). Realização - Núcleo Experimental.

Duração – 110 minutos.

Recomendação – 14 anos.

Até 17 de março. Sextas às 21h30, sábados às 21h e domingos às 18 horas. 

Ingressos: sexta-feira: R$30 sábado: R$ 60, domingo: R$ 50.

Teatro Augusta – Rua Augusta, 943. Tel: (11) 3151-4141  (11) 3151-4141     

Bilheteria - quarta e quinta das 14h00 às 21h00, sexta das 14h00 às 21h30, sábado das 15h00 às 21h00 e domingo das 15h00 às 19h00.

 

Envie esta notícia para um amigo

 

Veja também>>>

 

- Mamma Mia

Direção:Phyllida Lloyd

- Beije minha alma

Direção:Vanessa Macedo

- O Pato Selvagem

Encenação:Cia Les Commediens Tropicales

- 12 homens e uma sentença

Direção:Eduardo Tolentino

- Cândida

Direção:Zé Henrique de Paula

 

 

 

 

 

teatro_col03.php
VOCÊ SABIA?

Quem foi o grupo ABBA?

ABBA foi grupo sueco de música pop. Formado em 1972 pelos músicos e compositores Björn Ulvaeus e Benny Andersson, e as vocalistas Agnetha Fältskog e Anni-Frid Lyngstad (também chamada Frida), foi o grupo musical sueco de maior sucesso mundial, dominando as principais paradas ao redor do globo entre a segunda metade da década de 1970 e o início dos anos 1980. O grupo ficou muito conhecido por seu visual moderno e divertido e por suas músicas que sempre se mantinham nas primeiras posições, tendo seus números nas paradas Top Ten superados apenas pelos Beatles. Mantiveram seus singles por 160 semanas nas paradas no Reino Unido, até o fim de 1979. Em Janeiro de 2010, na abertura do ABBAWorld em Londres, o ABBA foi mostrado como tendo aproximadamente 375 milhões de álbuns vendidos no mundo inteiro. E o musical com músicas do grupo "Mamma Mia!" já foi visto por mais de 35 milhões de espectadores em todo o mundo e atualmente encontra-se em exibição permanente em mais de dez cidades; entre elas Las Vegas, Tóquio, Hamburgo, Londres, Dublin, Nova Iorque, Toronto, Bucareste e Seul. ABBA se tornou a banda pop que mais discos vendeu na indústria fonográfica, e mesmo estando inativa desde 1983 vendem mais de 3 milhões de discos por ano.

O nome da banda é um acrónimo formado pelas primeiras letras do nome de cada um dos integrantes (apesar de ser também uma marca de arenque enlatado que existia na Suécia). De 1976 em diante, o primeiro B no logo da banda passou a ser escrito invertido em todos os materiais promocionais relacionados.

Fonte: Wikipedia http://pt.wikipedia.org

/wiki/ABBA.

 
 Copyright © 2005-2011 Jornal Jovem - Aqui você é o repórter. Todos os direitos reservados.