topo.php
Janeiro de 2019 - Nº 22    ISSN 1982-7733
Jornal Jovem - Aqui você é o repórter
Aqui você é o repórter
Dicas para escrever
Carta ao leitor-Eleições
Fale conosco
Arquivo JJ
Todas as edições do JJ
Especial Artes
Arte - Brasil séc. XX
Galeria virtual
Seção Livre
Palavra aberta
HQ e charge
Poesia
Crônica
Participe da enquete
International
Presentation
Open section
Contact us
Acompanhe
Livros e CDs
Escola
Como participar
 
 

Leopoldina a princesa do Brasil

Autor: Clóvis Bulcão
Editora: Rocco





Leopoldina – A princesa do Brasil, de Clóvis Bulcão, inaugura a coleção “Em Pessoa”, da Rocco Jovens Leitores. Com o intuito de retratar personalidades importantes de várias áreas da História do Brasil de forma clara, atraente e acessível para crianças, a coleção estréia com o pé direito ao apresentar uma biografia romanceada, ricamente ilustrada, de uma das mais fortes e cativantes mulheres que fazem parte da nossa História: Maria Leopoldina Josefa Carolina de Habsburgo-Lorena, a princesa Leopoldina, esposa de Dom Pedro I, mãe de Dom Pedro II e avó da princesa Isabel.

Assinada pelo historiador carioca Clóvis Bulcão, Leopoldina narra a trajetória da princesa desde o nascimento, na Áustria, em 1797, até a morte, no Rio de Janeiro, em 1826. A infância passada entre Viena e o palácio de Schönbrunn, residência de verão dos Habsburgo; a educação humanista que incluía saraus com o maestro Haydn e uma profunda admiração pelo poeta alemão Goethe, que ela conheceu pessoalmente; os momentos difíceis em que a família tinha que tomar importantes decisões políticas, como o casamento de sua irmã Maria Luísa com o general francês Napoleão Bonaparte; e, finalmente, o casamento com Pedro, herdeiro do reino de Portugal, e a vinda para o Novo Mundo.

O casamento arranjado que atendia aos interesses da Casa de Áustria e do reino português tornou-se uma feliz surpresa para Leopoldina. Apaixonada pelo marido e encantada com o Brasil, sua nova terra, a princesa participou ativamente do processo de independência da colônia, tendo até mesmo ocupado o cargo de regente durante as viagens do marido, tornando-se a primeira mulher a governar o Brasil. Como diz Mary Del Priore na orelha do livro: “Nas ausências de D. Pedro, Leopoldina soube conduzir, com firmeza, os destinos do país”.

Recheado de belas ilustrações e reproduções de pinturas e documentos, o livro de Clóvis Bulcão também mostra as dificuldades e frustrações pelas quais a nobre princesa passou. Uma delas, contada de forma delicada, mas sem esconder a verdade, foi a traição do marido com Domitila de Castro, a Marquesa de Santos, que muitos acreditam ter sido a verdadeira causa da longa enfermidade e morte de Leopoldina. Fiel e apaixonada até o último minuto, a imperatriz, mesmo muito debilitada, despediu-se de forma emocionada do marido e também de seus empregados mais próximos, o que mais uma vez sensibilizou toda a Corte.

Culta, inteligente, sensível, combativa, mãe de sete filhos, esposa apaixonada e dedicada, a princesa que saiu da cinzenta Áustria para se tornar imperatriz do Brasil surge aos olhos das crianças como uma pessoa ao mesmo tempo importante e grandiosa, mas também próxima e muito humana, o que, certamente, é um grande mérito, se buscamos despertar e manter aceso o interesse da garotada pela História.

Sobre o autor:

Nascido em 1959, Clóvis Bulcão é carioca e formou-se em História pela PUC-Rio. Atualmente é professor do Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro (ISERJ) e membro da comissão editorial da revista de cultura Uapê. Escreveu o premiado romance histórico A quarta parte do mundo, que foi transformado em minissérie, e a Pequena enciclopédia de personagens da literatura brasileira, além de ter participado das coletâneas Corrupção e A marquesa de Santos. Leopoldina – A princesa do Brasil é seu primeiro livro infanto-juvenil.

DICAS DE LIVROS

Einstein, explique, por favor
Jean-Claude Carrière
A cegueira e o saber
Affonso Romano de Sant'Anna

DICAS DE CDs

Modern Times
Bob Dilan
Mar de Sophia e Pirata
Maria Bethânia
 
 Copyright © 2005-2017 Jornal Jovem - Aqui você é o repórter. Todos os direitos reservados.