topo.php
Dezembro de 2018 - Nº 22    ISSN 1982-7733
jovem181.php
Aqui você é o repórter
Dicas para escrever
Carta ao leitor-Eleições
Fale conosco
Arquivo JJ
Todas as edições do JJ
Especial Artes
Arte - Brasil séc. XX
Galeria virtual
Seção Livre
Palavra aberta
HQ e charge
Poesia
Crônica
Participe da enquete
International
Presentation
Open section
Contact us
Acompanhe
Livros e CDs
Escola
Como participar
 
 

Mensageiros da Paz: Uma única mensagem para todo o mundo

Pâmela Leite e Jurema Garcia

16 anos, 2º ano Médio e 1º ano Integrado – Etec de Vila Formosa.

Professor orientador: Anderson Buzato

São Paulo – Capital

No dia 08 de março de 2013, a Etec de Vila Formosa teve a honra de receber mais uma vez a visita do Sr. Takashi Morita (Sobrevivente da Bomba de Hiroshima) e de estudantes do Japão.

Alunos da Etec de Vila Formosa com os estudantes japoneses. Foto: Marcelo Broti.

 

 Esta é a segunda vez que a Etec de Vila Formosa recebe a visita de estudante do Japão. No ano passado a escola recebeu a visita da estudante Erina Yasaki. E, novamente, este ano os estudantes japoneses Kimihiko Sato, Sakura Takano, Saya Sasaki e Mitsuho Shimooka, junto com o Sr. Takashi Morita, estiveram na Etec para ministrar uma palestra aos alunos sobre os desastres causados pela bomba atômica, durante a segunda guerra mundial, e também sobre a devastação causada pelo tsunami em 2011.

Os estudantes fazem parte de um movimento não governamental, chamado Mensageiros da Paz. Esse movimento foi criado em 1997, quando Índia e Paquistão fizeram experiências nucleares, assim estudantes de Nagasaki protestaram para impedir as pesquisas com substâncias deste tipo, criando assim o projeto, que tem parceria com a ONU (Organizações das Nações Unidas), e tem a finalidade de alertar sobre os perigos de experiências nucleares, introduzindo a paz entre países.

 

 

           Diretor Marcelo Broti com alunos e Sr. Takashi. Foto: Pâmela Leite           

  Alunas e Professores da Etec de Vila Formosa com Mensageiros da Paz.

Foto: Marcelo Broti  

 A estudante Sakura Takano, mora em Fukushima, cidade onde ocorreu o acidente nuclear logo após o terremoto do dia 11 de março de 2011. Durante a palestra, ela disse que o local onde morava com sua família ficava há cerca de 15 km da Usina Nuclear e está totalmente inapropriado para habitação, por causa do alto nível de radiação concentrado no local, mesmo depois de dois anos após o acidente. Hoje em dia, ela mora em um abrigo e a cada seis meses ela e sua família voltam à casa onde moravam, para arrumarem e recolherem alguma coisa, mas só podem fazer isto durante o período de duas horas.

 

Saya Sasaki mora em Iwate, cidade que foi completamente atingida pelo tsunami pós-terremoto, fazendo sua casa ser arrastada pelas fortes ondas. Ela disse que quando recebeu o sinal de alerta, que é emitido para avisar aos moradores que irá acontecer um terremoto, ela estava sozinha, mas não se preocupou muito, pois sua casa foi construída em um ponto estratégico para não ser atingida por tsunamis, o que não adiantou nada. Fazendo assim, Saya sair de casa para a escola que serviu de abrigo só levando seu celular.

Atualmente ela também mora em um abrigo, como Sakura, e tudo o que ela quer é voltar a ter uma vida normal, morando em uma casa e sendo feliz como ela era antes; ela esta lutando por isso.

 

O estudante Kimihiko Sato mora em Nagasaki e a estudante Mitsuho Shimooka mora em Hiroshima. Como os dois moram em cidades onde ocorreram os piores desastres feitos pelo homem, a luta deles é a mesma. Eles lutam para passar para as outras pessoas como é ter nascido em um lugar que tem uma grande ferida, que hoje em dia está curada, mas que sempre terá aquela cicatriz que todos vão se lembrar.

Eles ainda têm muitas dúvidas, - “Será que era necessário tudo isto, já que o imperador já havia mandado o pedido para terminar coma guerra? Eles disseram que isto poupou a vida de muitas outras pessoas, e a vida de todos aqueles que faleceram não era já o bastante?” - Comenta Mitsuho.  

Kimihiko respondeu que a relação dos EUA com as duas cidades é boa, mas que ainda o atual presidente não visitou as cidades, mas pretende. Eles dizem que o Museu da Ciência e Tecnologia de Hiroshima foi conservado mesmo depois do desastre para se tornar uma marca daquela época.

 

Neste dia Mitsuho Shimooka fez aniversário e comemorou com os alunos e professores da Etec de Vila Formosa.

 Mitsuko cortando o bolo de aniversário. Foto: Pâmela Leite

 

A visita dos estudantes japoneses foi ótima e ficará para sempre na memória dos alunos da Etec de Vila Formosa. A palestra foi emocionante e tocou no coração de cada um; todos viram como aqueles jovens estão dispostos não apenas em mudar o país onde vivem, mas o mundo todo.

 

   

Envie esta notícia para um amigo

 

 

 

 

 

 

 

CONFIRA
ENTREVISTA
VISITE
 
 Copyright © 2005-2017 Jornal Jovem - Aqui você é o repórter. Todos os direitos reservados.