topo.php
Dezembro de 2018 - Nº 22    ISSN 1982-7733
jovem187.php
Aqui você é o repórter
Dicas para escrever
Carta ao leitor-Eleições
Fale conosco
Arquivo JJ
Todas as edições do JJ
Especial Artes
Arte - Brasil séc. XX
Galeria virtual
Seção Livre
Palavra aberta
HQ e charge
Poesia
Crônica
Participe da enquete
International
Presentation
Open section
Contact us
Acompanhe
Livros e CDs
Escola
Como participar
 
 

Indignação! Retrocesso! Involução!

Paulo Alessandro Del Bianco Gonçalves

36 anos, tecnólogo em Processamento de Dados

Santos - SP

 

Pessoal, sou eu ou mais alguém tem a sensação que estamos voltando ao século XIX mesmo diante de todas estas manifestações para um Brasil melhor?

Em segurança da informação existe uma técnica de invasão chamada de Honeypot; é mais uma ferramenta do que uma técnica em si. Consiste em dar uma “distração” para o intruso enquanto você faz outras ações “por baixo dos panos” investigando tudo o que é possível sobre o intruso e traçando um contra-ataque ao mesmo.

Ontem, 18 de junho de 2013, na calada da noite, sem quórum,  enquanto toda a população e a mídia estavam distraídos com as manifestações (honeypot), o Sr. dePUTOado Marco “gay enrustido” Feliciano e o mais do que marginal Sr. Renan “Roubo na Cara Dura” Calheiros aprovaram duas sandices que trarão consequências funestas à população do país. Esta mesma que está protestando tanto.

Uma das sandices é a “cura gay”: aquele projeto de lê que prevê que seja possível dar a um gay a possibilidade de se curar por meio de terapia ou orientação. Fizeram isto à contramão do resto do mundo que SABE CIENTIFICAMENTE que a orientação sexual não é doença, portanto não é passível de cura, e não pode ser orientada para fim de “gostar do sexo oposto” uma vez que isto não é possível também. A prática da terapia nestes casos pode ter como objetivo o acolhimento do sofrimento da pessoa pela sua orientação GENETICA a gostar do mesmo gênero para o sexo uma vez que há discriminação e muitas vezes esta pessoa é execrada por amigos e familiares quando se assume.

Falando em terapia, na mesma funesta noite foi aprovado projeto de Lei que determina a regulamentação em lei da profissão médica, o chamado ATO MÉDICO, já tão combatido nos últimos 10 anos por elevar uma profissão acima de muitas outras ao ponto de tornar inócua a atuação de algumas delas. Uma das resoluções determina, por exemplo, que um médico (não importando a especialidade, afinal médico é médico -  e está assim no texto do projeto) pode realizar diagnóstco PSICOLóGICO!!!!

Senhores e Senhoras, faço terapia há quatro anos e tive que fazer por que estava apresentando quadro de pânico (ainda que não tenha sido diagnosticada síndrome). Estou abrindo isto a público para exemplificar o que um PSICÓLOGO fez por mim que um MÉDICO jamais faria. Quando acontecia alguma crise, sentia como se todo o mundo fosse cair sobre mim, que eu morreria em breve, meu corpo não respondia corretamente, suava muito, sentia o peito ardendo, respiração descontrolada e fui até parar numa UTI cardiológica achando mesmo que ia enfartar. O diagnóstico médico era sempre o mesmo: você não tem nada. Vá procurar um psiquiatra. Fui. O psiquiatra agiu como qualquer médico o faria: me olhou por 5 minutos (tenho testemunhas disto) e me deu uma receita para tomar remédios. Os remédios fizeram efeito, me atordoaram e tão logo o efeito passava, o transtorno voltava.

Na terapia, fui acolhido, e por meio da psicoterapia comecei a entender o que acontecia comigo, como era o processo do descontrole, as causas desse descontrole e como controlar. Hoje não tenho mais episódios de pânico. Sem tomar remédio. Sem ficar dependente de “drogas lícitas”. Cada sessão (toda a semana por quatro anos) era um mínimo de 1 hora de atendimento. Somente eu e a profissional que cuidava do meu caso. Sempre solícita. Precisei dela fora do horário de atendimento várias vezes, estava sempre disposta a conversar e me ajudar.

Gostaria de saber que médico nesse país de meu deus fica UMA HORA com um paciente em consulta acolhendo, entendendo, conversando e dando atenção às pessoas. Como um profissional que cria um verdadeiro “matadouro” (gente entra, fica 5 minutos, sai com a receita, PAGA, marca o retorno e ouve o grito “PRÓXIMO!!!!”) vai conseguir SEM O DEVIVO PREPARO atender e diagnosticar corretamente qualquer distúrbio psicológico???

Um psicólogo é preparado por 5 anos, às vezes mais, para atender a demanda e NÃO PERMITIR QUE SUA VIDA SE MESCLE COM O PROBLEMA DO PACIENTE, NÃO DEIXAR QUE SEUS INCÔMODOS ATRAPALHEM A TERAPIA, ACOLHER INDISCRIMINADAMENTE O PACIENTE VISANDO SUA MELHORA E PROMOVENDO SUA SAÚDE POR MEIO DE TÉCNICAS CONSAGRADAS. Que escola de Medicina no país prepara um Dermatologista ou um Cirurgião Plástico para isto? Aliás, com boa terapia, as pessoas se aceitariam melhor e precisariam cada vez menos de remédios para emagrecer, cirurgias plásticas (que as transformam todas em pessoas parecidas com o Pato Donald) e milhares de produtos de beleza e estética que custam os olhos da cara e não promovem qualquer benefício a longo prazo.

Gente, não estou dizendo que não temos que protestar mas devemos estar SEMPRE ATENTOS ao que está acontecendo. A mídia não consegue expor tudo!!!! Prestem mais atenção!!!

Enquanto brigamos por uma (ou agora muitas) coisa, o país está voltando 200 anos no passado. Vamos acordar!

 

   

Envie esta notícia para um amigo

 

 

 

 

 

 

 

CONFIRA
ENTREVISTA
VISITE
 
 Copyright © 2005-2017 Jornal Jovem - Aqui você é o repórter. Todos os direitos reservados.